Menu Categorias Menu
 
Todas as mensagens
Evento
Notícia
Dicas
Cotidiano
 
 
  Outros Blogs
 
ABRALE - home page
ABRASTA - home page
Blog da ABRALE
Blog do Núcleo Campinas
Blog do Núcleo Curitiba
Blog do Núcleo Porto Alegre
Blog do Núcleo Rio de Janeiro
Blog do Núcleo Goiânia
Encontrando Dr. Hodgkin - Blog da Cristine
Linfoma Emocional - Blog da Bruna
Blog da Rejane
Dentro da Bolha - Blog da Bá
Blog da Victória
Blog do Núcleo Recife


  Histórico  
 
 
  Votação
 
Dê uma nota para meu blog


ABRALE - Crie o seu Blog


Vamos ajudar a Tainah?

 

Conto com vocês nessa corrente do bem!



Escrito por Adelane Araújo às 12h33
[] [envie esta mensagem] []



Doação de plaquetas ainda é desafio no Ceará


Embora seja um fator fundamental para motivar as pessoas a doar sangue, o desejo de ajudar o próximo, em determinados casos, não é suficiente para levar o auxílio necessário àqueles que precisam de apoio.

Por razões que variam do peso insuficiente à ausência de veias grossas, muitas pessoas que procuram o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) para doar plaquetas não realizam o procedimento, fazendo com que exista uma demanda urgente por doadores que se encaixem no perfil.

Após chegar ao hemocentro, interessados em doar plaquetas passam por um processo de triagem durante o qual são usados os mesmos critérios para a doação de sangue, envolvendo, por exemplo, estar saudável e não fazer uso de determinados tipos de medicamentos. Os doadores precisam, também, ter veias grossas que lhe permitam passar pelo processo, durante o qual as plaquetas são extraídas do sangue do doador.

Segundo a enfermeira Amanda Oliveira, apenas uma média de 30% dos interessados em doar plaquetas chegam a se submeter de fato ao procedimento. Por esse motivo, existe uma demanda significativa por doações, agravada pelo baixo o número de pessoas que procuram o local. Por mês, informa, há uma média de 60 doações.

A situação é mais grave, complementa, visto que as plaquetas só podem ser utilizadas em um prazo de cinco dias, após os quais têm de ser descartadas. "A nossa demanda é muito grande, então todas são utilizadas".

A falta de plaquetas poderia ser amenizada, caso houvesse mais doadores. "Hoje, nós temos (em hospitais) três pacientes muito graves que precisam de doações", frisa.

Em determinados dias, afirma Amanda, menos de cinco pessoas doam plaquetas no hemocentro, o que torna mais delicada a situação de portadores de leucemias e doenças que geram a deficiência de plaquetas.

Esperança

Na manhã de ontem, todavia, a sala onde é feita a coleta teve uma movimentação distinta do usual, sendo visitada por dezenas de amigos e familiares da advogada Tainah Picanço, 28 anos. Diagnosticada como portadora de leucemia, Tainah é uma das pacientes que hoje aguarda a doação de plaquetas.

Segundo o marido, Felipe Martins, após o diagnóstico, a família se mobilizou para conseguir o maior número de doações. Até o início da tarde de ontem, cerca de 50 pessoas foram ao hemocentro doar para Tainah. Entretanto, apenas cerca da metade pôde doar, devido aos critérios e restrições.

Os motivos para a impossibilidade foram variados. Uma das pessoas que se mobilizaram para doar, a empresária Evelyn Corrêa não pôde fazer a doação, porque sua pressão arterial estava abaixo do recomendado. Já o administrador Thiago Ratts só pôde doar sangue, por conta da ausência de vasos calibrosos.

Diante das dificuldades em se encontrar doadores efetivos de plaqueta, é importante que as pessoas, ainda que não conheçam pacientes que precisam de ajuda, procurem o hemocentro. Amanda Oliveira explica que aqueles que doam uma vez podem escolher fazer parte do cadastro de doadores voluntário.

Critérios

Entre as pessoas que não podem doar sangue ou plaquetas estão as que fazem uso de determinados tipos de medicamentos, possuem doenças transmissíveis pelo sangue, fizeram tatuagem a menos de um ano ou usam piercing a menos de 12 meses.

Outra limitação diz respeito a homens que tiveram relação sexual com outros homens nos últimos 12 meses também não podem doar. De acordo com a diretora técnica do Hemoce, Ana Paula Moreira, esta restrição se deve ao entendimento do Ministério da Saúde - órgão responsável por determinar todos os critérios de doação de sangue e plaquetas - de haver maior incidência de doenças sexualmente transmissíveis, como a Aids e a sífilis, entre homens que mantiveram relações sexuais com outros homens.

JOÃO MOURA
REPÓRTER

 

CLIQUE AQUI E SAIBA TUDO SOBRE  DOAÇÃO DE PLAQUETAS!

Vamos ajudar a Tainah, gente!!!

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1083143



Escrito por Adelane Araújo às 12h15
[] [envie esta mensagem] []



Mobilização pela esperança!

 


 

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), realiza entre os dias 14 e 21 de dezembro, a Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea. A iniciativa visa desenvolver atividades de esclarecimento e incentivo à doação de medula óssea e à captação de doadores, e assim, aumentar as chances de encontrar doadores compatíveis para tantos pacientes que esperam pelo transplante.

Atualmente, o Hemoce possui mais de 102 mil pessoas cadastradas no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), conseguindo atingir uma média de mil cadastros mensais e de um doador compatível por mês no Ceará. Segundo dados fornecidos pelo Centro de Transplante de Medula, secretaria vinculada ao Instituto Nacional de Câncer (Inca), até o mês de janeiro deste ano, o estado do Ceará estava na 7ª posição no ranking de cadastros entre os 26 estados mais o Distrito Federal, analisados.

 Por isso seu cadastro é importante. Procure uma de nossas unidades e doe o que você tem de melhor: a vida! Para realizá-lo é necessário ter entre 18 e 55 anos, não ter tido câncer, não ter comportamento de risco para DST's e apresentar um documento de identidade e comprovante de endereço. No momento do registro, o doador precisa assinar um termo de consentimento, sendo então coletada uma amostra de 10ml de sangue.

 O cadastro para doador de medula óssea é único, por isso, é importante mantê-lo atualizado. Se o seu registro como candidato foi feito através do Hemoce, as alterações de dados podem ser enviadas para o e-mail nucleo.medula@hemoce.ce.gov.br. Caso não tenha sido realizado na Hemorrede do estado, o cadastro deve ser alterado através do site do Instituto Brasileiro de Câncer (Inca) http://www.inca.gov.br/doador.

  É importante ressaltar que, quanto maior o número de pessoas cadastradas, maiores são as chances de encontrar um doador compatível. A compatibilidade entre o doador e o receptor é definida por um conjunto de genes, que devem ser iguais. Seu cadastro é importante, já que, as chances para se encontrar um doador na família, como irmãos (mesmo pai e mesma mãe) é de apenas 25%.

 Programação da Semana Nacional de Mobilização para Doação de Medula Óssea no Ceará

DiaLocalHorário
14.12 (4ª-feira)Hospital e Maternidade São Camilo de Paula (Municipio de Itapipoca)7h às 11h
15.12 (5ª- feira)Igreja Universal (Av. Tristão Gonçalves, 613 Centro)8h às 16h
16.12 (6ª - feira)Igreja Universal (Av. Tristão Gonçalves, 613 - Centro)8h às 16h
19.12 (2ª - feira)Amil (Av. Barão de Studart,2090 - Aldeota)9h às 16h
20.12 (3ª - feira)IFCE (Av. 13 de maio, 2081 - Benfica)9h às 15h
20.12 (3ª - feira)IFCE (Av. 13 de maio, 2081 - Benfica)15h às 20h
21.12 (4ª - feira)Praça do Ferreira (em frente à Caixa Econômica Federal)8h às16

  Além das coletas externas, seu cadastro pode ser realizada também nas sedes da hemorrede:

 Em Fortaleza:

 Hemoce - Av. José Bastos, 3390 - Rodolfo Teófilo - CEP: 60.431-086.

Tel: (85) 3101.2296 Fax: (85) 3101.2307
Horário de Funcionamento: 7h30min às 18h30min, de segunda à sexta-feira e de 8h às 16h, nos sábados.
 
Posto de Coleta no IJF - Rua: Barão do Rio Branco, 1816 - Centro - CEP: 60.025-061
PABX: (85) 3101.5293
Horário de Funcionamento: 7h30min às 18h30min, de segunda à sexta-feira e de 13h às 17h30min, nos sábados, domingos e feriados.
 
 
No interior:

Hemocentro de Sobral: (88) 3677.4624 / 3677.4627

Hemocentro do Crato: (88) 3102.1260 / 3102.1261

Hemocentro de Iguatu: (88) 3581.9409

Hemocentro de Quixadá: (88) 3445.1006

Hemonúcleo de Juazeiro do Norte: (88) 3102.1169 / 3102.1170 / 3102.1171

 



Escrito por Adelane Araújo às 12h08
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


   

As informações publicadas nesse Blog são independentes da ABRALE
e de responsabilidade única de seus autores.